terça-feira, 26 de outubro de 2021

Industrial Nouveau: projetos de reuso que transformam a vida urbana



Nenhum edifício está isolado. Envolvendo redes ambientais e culturais, a arquitetura é uma arte inerentemente fundamentada. Assim, limites e restrições impulsionam o processo de projeto, gerando soluções que celebram o mundo como o encontramos. Incorporando essa dinâmica, os projetos de renovação e reutilização adaptativa abrangem problemas desafiadores e condições existentes. Isso é especialmente verdadeiro quando se trabalha com edifícios industriais, locais onde maquinários, manufatura e energia são combinados.


Existem inúmeras escalas e abordagens formais para a arquitetura industrial. De cervejarias e serrarias, a armazéns e refinarias, cada edifício é criado em torno de processos especializados. Muitas vezes preservando a estrutura e os envoltórios originais, as renovações geralmente introduzem novos programas dentro de limites definidos. Sejam empreendimentos públicos ou privados, essas transformações acontecem em velocidades variadas. Embora alguns projetos possam ser lentos e ad-hoc por natureza, as renovações geralmente sinalizam maiores empreendimentos futuros dentro de um bairro ou distrito. Explorando renovações industriais em todo o mundo, os projetos a seguir foram feitos com inserções cuidadosas e arranjos espaciais criativos. Respeitando técnicas e métodos de construção históricos, as renovações combinam uma lógica baseada no local mas com conceitos contemporâneos.

O Kraanspoor é um edifício de escritórios transparente e leve de três pavimentos construído sobre uma plataforma de concreto nas imediações do antigo pátio do estaleiro da NDSM (Nederlandsche Dok en Scheepsbouw Maatschappij), uma relíquia da indústria naval de Amsterdam. Esse monumento industrial, construído em 1952, possui 270 metros de comprimento, 13,5 metros de altura e uma largura de 8,7 metros. A nova construção acima possui os mesmos 270 metros de comprimento, com 13,8 metros de largura e acentua o tamanho original do Kraanspoor e a vista espetacular do rio IJ. 

Localizada na “Ilha de Nantes”, local em transformação industrial, o projeto de requalificação dos Armazéns da Alstom marca um novo passo em direção ao objetivo de reabilitação urbana. Ele vai além - trata de se apropriar da cidade no antigo local dos armazéns da Alstom para que uma nova dinâmica surja no cruzamento da cultura, tecnologia e economia. Em mais de 20 anos, o espaço disponível dos armazéns existentes será reestruturado e convertido em um distrito polivalente de criatividade, a Escola Superior de Belas Artes de Nantes Saint-Nazaire.

Para saber mais, Confira!



Via: ArchDaily
_______________________________
Editora: Carolina Tomazoni Siniscarchio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários são bem vindos.
Desde que não sejam comentários anônimos.