sábado, 16 de outubro de 2021

Equipe de estudantes brasileiras vence concurso para transporte público pós-pandemia no Canadá

As Universidades de Concordia e Montreal, ambas no Canadá, organizaram um concurso internacional para estudantes que desafiava os participantes a reimaginar a experiência do transporte público em uma metrópole pós-pandemia. Entre as mais de oitenta propostas recebidas, os organizadores buscaram identificar aquelas que melhor abordavam a temática a partir das novas narrativas associadas ao transporte público no contexto de (pós)pandemia; propostas de desenho que promovam o uso do transporte público; e princípios de design que fomentem novas experiências dos sistemas públicos de transporte.

O projeto Overtime, desenvolvido pelas estudantes Juliana Alexandrino Baraldi, Carolina Cipriano de Oliveira e Natália Chueiri, do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, sob orientação do professor e arquiteto Ricardo Gonçalves, foi um dos cinco premiados na competição.
A proposta consiste em "uma nova ideia para a população sair do desconforto sensorial, proporcionando um ambiente apreciável pela sociedade, e demonstrando que o ir e vir pode ser como andar pela rua e trazer de volta aquela vontade de usufruir desses meios de transporte."
De acordo com as autoras do projeto, "a pandemia nos trouxe 'o novo agora', uma nova forma de ver a vida e realizar nossos hábitos. Quando falamos em pandemia, logo pensamos no medo de lugares fechados, de aglomerações e no risco de contaminação, aspectos estes que não eram nossas preocupações há um ano e meio." Este cenário, dizem as estudantes, "gera certo desconforto na utilização do transporte público, principalmente por se tratar de um local com pouca ventilação e no caso do metrô, sem iluminação e ausência da paisagem natural. Estes pontos agora são muito valorizados, uma vez que proporcionam segurança e em parte, alívio."

VIA ARCHDAILY
_________________________________
Editora: Maria Karolina Milhomens

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários são bem vindos.
Desde que não sejam comentários anônimos.