sexta-feira, 4 de dezembro de 2020

Biblioteca projetada por David Adjaye celebrará a história do continente africano

O escritório de arquitetura Adjaye Associates, do renomado arquiteto David Adjaye, anunciou o projeto de uma biblioteca em homenagem ao segundo presidente da África do Sul eleito após o Apartheid, Thabo Mbeki. O espaço, situado em Joanesburgo, será dividido em oito estruturas em formato de cúpula que serão construídas com taipa de pilão. Entre as instalações da Biblioteca Presidencial Thabo Mbeki, como é chamado o local, haverá ainda um centro de pesquisa e um museu.

A biblioteca em homenagem à Thabo Mbeki foi pensada para celebrar também a história antiga e contemporânea do continente africano. De acordo com David Adjaye, o espaço explora a memória da região e destaca a representação e o conhecimento destes países. "A Biblioteca Presidencial Thabo Mbeki apresenta uma oportunidade de realizar a ambição dos sonhos do presidente Thabo Mbeki de avançar e fortalecer um renascimento africano", explica o arquiteto.

A biblioteca, com área de 5,4 mil m², contará com dois níveis, sendo que um deles ficará no subsolo. O espaço incluirá um centro de pesquisa, salas de seminários, bibliotecas com área para leitura, auditórios e ambientes para exposições temporárias. O museu contará ainda com um local dedicado ao empoderamento feminino e uma sala para armazenamento de artefatos que pertenceram às figuras históricas africanas, incluindo Mbeki.

Para reduzir as emissões de carbono da biblioteca, toda a taipa utilizada para a construção da estrutura será feita com lama adquirida localmente. Os revestimentos de madeira também serão extraídos de espécies nativas da região. Ademais, o piso de cerâmica do espaço também será feito de pedra local. Ainda para reforçar a proposta sustentável, a biblioteca contará com painéis solares para gerar eletricidade e com um sistema de aquecimento geotérmico que utilizará o calor das paredes.

Embora os detalhes sobre os interiores da biblioteca ainda não tenham sido divulgados, a expectativa é que a cor das paredes de taipa se encontre com móveis minimalistas feitos com madeira escura. As salas devem contar ainda com uma abertura geométrica para melhorar as condições de iluminação. Já para conectar as cúpulas que formam o espaço, haverá um corredor que se estenderá por toda a extensão do edifício e leverá também para uma grande escada em caracol que dará acesso ao subsolo.

Via Casa Vogue

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários são bem vindos.
Desde que não sejam comentários anônimos.