segunda-feira, 1 de novembro de 2021

Arquitetura efêmera: inovação, experimentação e entretenimento




Além do “turismo de experiência” e da arquitetura de entretenimento, construções efêmeras e temporárias também podem ser um terreno fértil para se testar novas ideias, soluções e tecnologias. Assumindo uma ampla variedade de diferentes tipologias e formas, desde estruturas emergenciais a instalações lúdicas, estruturas temporárias têm a capacidade de nos projetar no futuro, questionando as regras estabelecidas além de pôr à prova novas tecnologias e sistemas construtivos.

O fascínio pela temporalidade de estruturas efêmeras não é uma descoberta da modernidade. Mas embora obras temporárias de arquitetura venha sendo exploradas pelo homem desde a antiguidade, talvez tenha sido na Grande Exposição de 1851 que a arquitetura efêmera elevou-se a outro patamar com a construção de uma das mais impressionantes obras de arquitetura efêmera: o famoso Palácio de Cristal de Londres—o qual cristalizou a ideia de que a modernidade pode ser expressa também através de estruturas temporárias. 

Manifestando uma ideia

A duração limitada desse tipo de intervenção torna-se um álibi muito favorável para defender a execução de projetos altamente especulativos e ousados. Isentos de muitas formalidades e livres de tantas outras obrigações legais, certos projetos de intervenção temporária são capazes de abrir uma janela para o futuro, nos permitindo vislumbrar—ainda que momentaneamente—aquilo que está por vir no campo da arquitetura e do planejamento urbano.

Preservando lugares e atividades

Em outros casos, estruturas temporárias são construídas para compensar ou substituir outros edifícios por um determinado período de tempo. Com propósitos e o prazos bem definidos, estruturas temporárias de breve duração atentam a outros critérios, como a desmontagem e a reciclagem. Inaugurado recentemente na cidade de Paris para suprir a ausência do Grand Palais, fechado para reformas até 2024, o Grand Palais Éphémère foi concebido para abrigar alguns dos principais eventos culturais e esportivos que comumente tinham lugar no famoso palácio de vidro do século XIX. 

Explorando novas tecnologias

Minimamente livres das restrições formais e legais que regulamentam a construção de estruturas permanentes, a arquitetura temporária é a oportunidade perfeita para pôr novas tecnologias e sistemas construtivos à prova. Nesse sentido, o Institute for Computational Design (ICD) e o Institute of Building Structures and Structural Design (ITKE) têm investido alto no projeto e construção de pavilhões experimentais para desenvolver novos sistemas e tecnologias aplicadas à arquitetura.

Um veículo de desenvolvimento urbano

Um potencial precursor de inovadores projetos de desenvolvimento urbano, as intervenções temporárias no espaço de domínio público representam uma ótima oportunidade para testar e validar estratégias de renovação urbana, permitindo vislumbrar o potencial de uma determinada solução na regeneração de espaços públicos sub-utilizados ou negligenciados, consolidando a infraestrutura social de uma cidade. Pensando nisso, a Carlo Ratti Associati projetou uma série de intervenções urbanas temporárias para o Manifesta 14 em Pristina, Kosovo, explorando diferentes maneiras de recuperar o espaço público através de instalações espaciais efêmeras.

Engajando comunidades

Em muitos dos casos vistos anteriormente, estruturas temporárias são concebidas com o principal objetivo de engajar pessoas, enriquecendo a experiência do espaço público e da vida em comunidade. O Plastique Fantastique, estúdio de design com sede em Berlim, é um escritório que atua principalmente no campo da arquitetura efêmera e espaços urbanos performáticos. Através de suas estruturas infláveis, eles criam espaços alternativos, proporcionando uma plataforma para o estabelecimento de diferentes atividades temporárias. 


VIA ARCHDAILY
_________________________________
Editora: Maria Karolina Milhomens

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários são bem vindos.
Desde que não sejam comentários anônimos.