segunda-feira, 14 de dezembro de 2020

Maior ponte da América Latina unirá Salvador e Ilha de Itaparica (BA)




Construção e operação da nova infraestrutura estará a cargo dos grupos chineses CCCC e CR20, junto do Governo do Estado da Bahia, com investimento de implantação estimado em R$ 7 bilhões.

Foi assinado no último 12 de novembro o contrato para a construção do Sistema Rodoviário Ponte Salvador-Ilha de Itaparica pelo Governo do Estado da Bahia e o consórcio chinês que irá realizar a obra, composto pelas empresas China Communications Construction Company (CCCC Ltd), CCCC South America Regional Company (CCCCSA) e China Railway 20 Bureau Group Corporation (CR20). O empreendimento terá sua implantação na modalidade de parceria público-privada (PPP) e prazo de concessão acordado para 35 anos.

O projeto faz parte de um plano de desenvolvimento socioeconômico da Bahia, que estima a criação de 100 mil postos de trabalho diretos e indiretos ao longo dos 35 anos de PPP e, somente durante a construção do equipamento, sete mil novos empregos. Cerca de 24 municípios serão beneficiados com a redução da distância e do tempo de travessia em mais de 40%, já que não será mais necessário seguir pelos 100 quilômetros da BA-001 até a capital baiana. Outros 52 municípios também devem ter a distância reduzida entre 20% e 40% da atual.

"Além de facilitar e reduzir o tempo de travessia da Ilha de Itaparica, a nova ponte vai promover o desenvolvimento de diversas regiões do estado, como o sul do Recôncavo, Baixo Sul, Oeste da Bahia, além de todo o litoral sul e Região Metropolitana. É importante destacar que o projeto tem a sustentabilidade como pilar e prevê o mínimo impacto ambiental possível. Todos os procedimentos atenderão rigorosamente os compromissos ambientais estabelecidos pelos órgãos competentes”, destaca Chang Yunbo, chairman da CCCC South America.

O valor estimado para a infraestrutura é de R$ 7 bilhões – sendo 80% desse investimento privado – e as obras buscarão seguir o primeiro cronograma: um ano para elaboração do projeto e quatro anos de execução, que contará com Plano Básico Ambiental, cujas ações previstas consistem em educação ambiental a trabalhadores e moradores da região, monitoramento da atividade pesqueira, de água e do fundo marinho, e movimento de fauna. O objeto do contrato também contempla acessos viários em Salvador (com extensão de 4,6 quilômetros), nova rodovia expressa – construída na Ilha de Itaparica, com 21,4 quilômetros -, e recuperação e ampliação de trecho da rodovia BA-001.

O empreendimento terá 12,4 quilômetros de extensão e duas pistas, cada uma delas com duas faixas e acostamento, além do trecho estaiado de 860 metros. O governo baiano informou que essa será a maior ponte sobre lâmina d’água da América Latina, superando a Rio-Niterói (8,8 quilômetros), a ocupar a 23ª posição no ranking mundial de pontes e listada entre as 100 maiores obras de infraestrutura do planeta.

A construção da ponte Uma das metas da CCCC é investir em concessões e projetos privados de infraestrutura de transportes de forma completa, integrando diferentes tipos de capacidades – projeto, construção, operação financiamento. Sabe-se que a empresa chegou ao Brasil em janeiro de 2017, quando adquiriu o controle da Concremat Engenharia, e ainda em território nacional, a CCCC é controladora de um porto privado multicargas em construção em São Luís, capital do Maranhão, e está à frente de um projeto de R$ 1,5 bilhão para instalar uma laminadora de aços planos em Marabá, sudeste do Pará.

Via Revista Projeto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários são bem vindos.
Desde que não sejam comentários anônimos.